Como Improvisar sobre a escala diatônica

Existem alguns segredinhos para improvisar em cima de uma escala diatônica, e isso não te contam não é? São pequenos detalhes que deixam  o seu improviso mais bonito e profissional, e você irá aprender esses pequenos detalhes nesse artigo. Há algum tempo atrás eu queria por que queria saber como os pianistas e tecladistas profissionais faziam para improvisar em cima dessa escala, eu sabia a escala inteira mas o que me pegava era justamente improvisar em cima dela. 

Por fim, comprei alguns livros que abriram a minha mente sobre isso, por que eu revirei a internet atrás desses conteúdos e não encontrei nada gratuito que falasse dessa forma sobre o assunto.  Conforme aprendi estudando é claro, estou compartilhando com você gratuitamente espero que você estude é improvise bastante. 

A gora assista o vídeo que fiz  para te ajudar nesse processo e depois quero saber a sua opinião, se esse conteúdo realmente te ajudou.



Eu falei sobre os acordes mais indicados para tocar com essa escala, mostrei como forma a escala. Quais notas evitar para não  atrapalhar a sua performance, além de dar dicas importantes no teclado para que você melhore o seu improviso.

Se este vídeo te ajudou a entender como improvisar em cima da escala diatônica, gostara de saber o que você achou e que se inscreve-se no meu canal no youtube para que você possa ver as minhas atualizações pois não coloco todos os vídeos no blog.

Agradeço por assistir, forte abraço e aguarde o nosso próximo artigo.


CONTINUE LENDO..

O que fazer para ganhar mais confiança em palco

Essa é uma coisa que acontece com muitos músicos, a falta de confiança em palco, você já deve ter visto músicos que tem pavor de palco. Ou aqueles que só sobem o palco se consumirem bebidas alcoólicas ou outras coisas mais pesadas, não é verdade, você entende do que estou falando.

Tem também os músicos tímidos que até sobem o palco, mas devido a timidez não rende o que deveria render. Eu falo isso por que já fui assim! Eu tinha vergonha de subir em um palco para me apresentar, eu não conseguia tocar direito pois o nervosismo era enorme, eu esquecia a melodia da música, a harmonia não saia de jeito nenhum. Mais a frente vou lhe contar o que eu fiz para superar isso.

Não foi fácil , mas superei vou lhe ajudar neste artigo se você também passa por isso! Você vai saber o que leva a pessoa a não ter confiança em um palco. E o que fazer para se livrar disso e passar a ser mais confiante! Eu só descobri depois que passei por isso, antes vivia frustrado pelas coisas que não saíram conforme eu queria o palco.


Músicos no palco

QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DA FALTA DE CONFIANÇA DE UM MÚSICO



  • Quando um músico não tem confiança em si mesmo, sua vida musical fica prejudicada;
  • Ele acaba errando muito em suas apresentações, ele perde muito trabalho por não se sentir seguro e acaba cancelando tudo;
  • Seus shows passam a não envolver o público pois ele fica travado no palco e não se solta;
  • O nervosismo toma conta da sua expressão facial;
  • Ele não consegue evoluir como músico, fica sempre na mesma;
  • Entre outras coisas que bloqueiam sua performance.

POR QUE ISSO ACONTECE COM O MÚSICO?


Bom, eu vou citar aqui aquilo que foi vivenciado por mim, e que ainda acontece com meus alunos quando os levo para alguma apresentação, não vou falar sobre a parte psicológica pois não é a minha área, se você for um, gostaria de saber a sua opinião nos comentários. Agora vamos ao que interessa, o que eu percebi é que muitos músicos não se sentem confiantes no palco pelas seguintes coisas:

  • Não estudou o repertorio corretamente;
  • Tem algum complexo de inferioridade;
  • Ele se sente menos que os outros por outros motivos;
  • Muitas vezes ele não tem um instrumento adequado que facilite a sua performance;
  • Medo de não agradar o público;

Isso eu posso falar por experiencia própria, já passei por diversas vezes por todos esses itens que foram sitados acima. Tanto comigo, quanto com meus colegas de profissão.
Se você esta ´passando por isso, irei falar como fiz para resolver essa situação e como você também poderá sair dela.

COMO GANHAR CONFIANÇA NO PALCO.


Banda em palco

Isso é o que todo músico quer, ganhar mais confiança nos palco. Vou falar o fiz para que essa mudança acontecesse. A primeira coisa coisa foi estudar mais, passei estudar outros instrumentos além dos que eu já tocava, como: violão, flauta entre outros.

Estudei mais sobre, harmonia, melodia e ritmo das músicas dos repertórios, outra coisa que me ajudou bastante foi decorar as músicas, e não ficar dependendo das partituras, cifras e letras. Só esses detalhes já me fizeram sentir mais seguro e confiante. Escolher músicas mais fáceis me ajudou muito também! Mas o grande trunfo é aprender a interagir com o público, A melhor maneira de cumprir essa tarefa é pesquisar o gosto do seu público, pesquise através das redes sociais, analise vídeos dos seus shows, e em todo lugar que você achar material para lidar com o seu público, você deve estar por lá!

Procure ser mais descontraído, Outra coisa, se você errar, não se preocupe e siga em frente, você já conhece seu público e sabe o que fazer para passar por cima disso e continuar seu show, como se nada de errado tivesse acontecido.


CONCLUSÃO


Curta seu som, divirta-se, expresse suas emoções, pois a música é para isso, não para ficar se lamentando de não conseguir executá-la. Viva o seu momento com esplendor.
Espero ter lhe ajudado, forte abraço e até a próxima!



CONTINUE LENDO..

9 ALUNOS PARA UM TECLADO NO MESMO HORÁRIO

Você já imaginou isso, dar aulas para nove alunos de teclado no mesmo horário e apenas com um teclado? Muitos professores que conheço disseram que isso é loucura e que os alunos não iam aprender nada. Mais aceitei o desafio e você vai saber o resultado disso, se você é um tecladista experiente ou até mesmo iniciante, sabe a dificuldade que você enfrentou para aprender o seu instrumento.

E você também sabe que não é assim tão fácil como muitos dizem por ai, se não tiver realmente interesse e força de vontade você não aprende.

Então irei contar tudo que fiz, qual o resultado obtive e o que foi isso. Por que eu podia muito bem ter negado, ou não fazer tudo no mesmo dia e horário. Assim me dando mais tempo para fazer um acompanhamento mais detalhado de cada um, para saber quais são as suas dificuldades e resolve-las.

POR QUE DEI AULAS PARA OS 9 ALUNOS DE TECLADO DE UMA SÓ VEZ.

dedos no piano

Bom primeiro eu quero explicar o que foi isso, bem eu fui convidado para dar aulas de teclado em um projeto. E nesse projeto eu fui professor de música voluntário, não ganhava nada para esta ali, mas eu quis compartilhar gratuitamente o que aprendi para quem não teve a mesma oportunidade que eu assim como faço no blog.

Só que no local só tinha um instrumento, então fiquei me perguntando como iria fazer, pois ninguém tinha teclado em casa para estudar. E ninguém tinha outro horário para ter aulas, por isso resolvi fazer tudo no mesmo horário. E como era uma igreja, pedi ao pastor para que eles pudessem usar o teclado no dia que eles não tinham nada para fazer.

E a resposta que tive foi um sim, com isso resolvi o problema de estudo já que ninguém tinha teclado para estudar como disse antes.

CRIANDO INTERESSE NOS ALUNOS


Na primeira aula foi tudo mil maravilhas, pois eu ainda não estava usando o teclado. Eu só tinha passado o básico de teoria musical, no segundo dia já foi um pouco complicado por que eles queriam tocar o teclado ao mesmo tempo. Como os nove alunos eram crianças e adolescentes, imagina como foi né. Mas eu já esperava por isso, eu queria que eles tivessem o seu primeiro contato com instrumento e percebessem diferentes timbres que o teclado produzia.

Com isso pude analisar o interesse de cada um e ver se realmente eles estavam interessados, percebi que alguns não estavam tão interessados assim estavam ali por estar. Para criar o interesse em todos, toquei algumas musicas que eles gostavam e criei algumas atividades em grupo para gerar interação. Com isso consegui despertar o interesse daqueles que não estavam nem ai pra aula.

COMO FOI O ANDAMENTO DOS ESTUDOS

Aluno de teclado

Para que eu pudesse organizar os alunos, tive que separar os alunos, e criar duas atividades para ocupa-los pois eu só tinha 1 hora de aula por semana e tinha que obter resultado. Então dividi os 9 alunos, sete para fazerem exercícios teóricos enquanto os outros dois faziam exercícios no teclado.   Assim eles revezavam de 10 em 10 minutos, dando tempo para todos praticarem. Tanto a parte teórica quanto a prática no instrumento. O ultimo que sobrava fazia o exercício pratico junto comigo.

Em três meses eu tive um resultado muito bom, por que eu consegui organizar as aulas e os alunos se interessaram pelas aulas.

RESULTADO DAS AULAS


Bom como muito disseram que era loucura, que os alunos não iriam aprender nada. O resultado que tiver em três meses de aulas foi todos os alunos entendendo o básico de teoria musical, 6 alunos tocando as músicas que aprenderam lendo partituras sem eu ficar do lado explicando e 2 tirando música de ouvido.


Acho que foi um resultado muito bom, com pouco tempo e hora que tive. É por isso que dou muito valor a esse trabalho, por que vejo resultado e vidas mudando assim como aqui na musicalleizer. Forte abraço e até a próxima aula, deixe seu comentário ou opinião para que possamos melhorar cada vez mais o nosso ensino musical.


CONTINUE LENDO..

Analisando a escala cromática

ENTENDENDO A ESCALA CROMÁTICA A FUNDO


Hoje vamos fazer um estudo mais avançado sobre a escala cromática,entender essa escala é muito importante para o estudo das demais escalas. Assim como expliquei sobre as 4 escalas básicas, mais não me aprofundei tanto como nesse estudo.Vou ensinar como forma essa escala, dicas de acorde para usar com essa escala, dedilhado fácil para sua execução e muito mas para te ajudar na sua trajetória musical.




Aprendendo escala cromático com Jairo Leizer



Por isso quero que você preste bem atenção no vídeo, para que você não tenha nenhuma dúvida sobre o assunto. Pois a escala cromática é uma das escalas base para você se aprofundar em improvisação, falo isso por experiencia própria e por ver meus alunos sentindo dificuldade nessa parte. Fiz esse vídeo explicando mais detalhes sobre a escala cromática, então assista o vídeo e me diga o que você achou.


INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL YOUTUBE, E TENHA MAIS CONHECIMENTO... 


 


CONCLUSÃO



 Espero que você não tenha nenhuma dúvida depois de ter assistido a vídeo aula, espero também que ela tenha te ajudado. Se nada disso aconteceu, peço que assista novamente e tire suas dúvidas. Qualquer coisa que você não entendeu, escreva nos comentário que eu irei te ajudar.


INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL YOUTUBE, E TENHA MAIS CONHECIMENTO...

CONTINUE LENDO..

COMO RESOLVI O PROBLEMA DE DOR NAS MÃOS DE UM ALUNO.

É ISSO MESMO DOR NAS MÃOS! Quando tocamos um instrumento musical, seja ele melódico harmônico ou percussivo. Precisamos tocar com a alma, para tirar uma boa sonoridade e fazer uma boa interpretação. Mas para que isso venha acontecer, precisamos estar bem emocionalmente. Quando não estamos bem, os problemas começam aparecer durante a música. Podendo até causar dor nas mãos, ou em outras  partes  do corpo. Você deve ter ouvido falar sobre isso, então é o que vamos falar e mostrar, como você pode evitar esse problema. Seja você um guitarrista, flautista, baixista, pianista, etc..

dor

O QUE É TENDINITE?

Antes de falar em como fiz para resolver a dor nas mãos de um aluno, quero que você saiba que dor é essa e como você passa a ter essa dor executando um instrumento musical. Essa dor que falo é chamado de tendinite, vamos entender um pouco isso para que possamos evita-la.

A TENDINITE – Nada, mas é que a inflamação do tendão, quem tem tendinite sente fortes dores e inchaço no local. A tendinite é mais comum nessas partes do corpo:

·         Tornozelo
·         Joelho
·         Cotovelo
·          Punho
·         Ombro

Sua principal causa é a sobrecarga sobre o tendão, ele não é muito elástico e nem muito forte. Por isso situações como movimentos repetitivos, situações de rigidez, como no caso dos instrumentistas o punho e o ombro são os que mais sofrem.

Agora que você já saber o que causa a tendinite e o que pode ser essas dores. Se você sente essas dores mais adiante vou lhe explicar o que você pode fazer, para melhorar dessas dores que tanto te incomoda.  Vamos voltar ao meu aluno que teve esse problema e por que ele teve essas dores nas mãos! Bom esse meu aluno era muito ansioso, ele queria fazer tudo rápido. Se eu passasse um exercício de coordenação motora, para ele fazer lentamente e assim sentir a musculatura.  Ele fazia o exercício como eu pedi, mas na minha frente. Mas quando eu não estava perto ele voltava a fazer tudo rápido com pressa de acabar cedo.

Se eu passasse uma música em um andamento moderado, ele aprendia e tocava a música em um andamento rápido. Música pra ele tinha que ser rápida se não, não prestava. De tanto ele tocar rápido sem técnica, ele acabou ficando com tendinite nas mãos. Só percebi quando ele começou a reclamar dos exercícios que eu passava, pois ele não conseguia mais executar. Eu perguntei o porquê ele não estava conseguindo, ele disse que estava com as mãos doendo muito. O que eu fiz para resolver esse problema, primeiro passei algumas orientações que aprendi. 

O que você pode estar fazendo para amenizar as dores!


Antes de qualquer coisa procure um profissional, pois não sou profissional na área apenas passo o que aprendi e deu certo comigo.

  •        Repouso de área com dor.
  •          Algumas sessões de fisioterapia! Claro que e indicado pelo profissional.
  •          Uso de anti-inflamatórios prescritos pelo profissional.
  •          Aplicar gelo com cuidado.
  •          Acupuntura.


Essa são algumas recomendações de um profissional, agora vamos ao que eu fiz além do recomendado.


O QUE EU FIZ QUE ME TROUXE RESULTADO!

Depois de indicar o que disse acima, passei alguns exercícios de relaxamento que aprendi durante meus estudos de piano antes de começar a nossa aula. Fizemos exercícios de respiração, além de pedir para ele beber um copo de água antes da aula. Por que eu fiz isso? Foi para diminuir a sua ansiedade. Também diversos exercícios de memorização para mantê-lo concentrado nos estudos.

Confesso que isso produziu um resultado muito bom, pois o problema de dor nas mãos de um dos meus alunos tinha se resolvido. E com ajuda do profissional na área,nunca mais ele teve esse problema.


 CONCLUSÃO




Se você esta passando pelo problema primeiro busque ajuda de um profissional na área, depois experimente algumas das recomendações acima para ajudar na sua recuperação. Espero que o conteúdo tenha te ajudado a evitar esse problema que afeta muita  gente, muito obrigado por ler até o final e um forte abraço.




CONTINUE LENDO..

COMO ENSINEI UM SENHOR DE 53 ANOS A LER E TOCAR PARTITURAS.

Hoje vou lhe mostrar como ensinei um senhor de 53 anos a ler e a tocar partituras, por que eu quero contar essa experiência que tive para você. Eu tenho recebido diversos e-mails de pessoas que não sabem partituras, e muitas delas já tocam um instrumento.

Algumas delas ficam lamentando e se sentem incapazes de conseguirem ler uma partitura, não sei se esse e o seu caso! Mas quero mostrar que qualquer um pode conseguir, basta ter força de vontade, assim como esse senhor teve.  Ele não sabia nada, não tinha nem noção de como iria começar. Só sabia que queria aprender algo que ele gostava, mas não teve oportunidade de aprender na sua juventude. Então vamos conhecer as dificuldades que ele enfrentou e como fiz para resolvê-los.


músico


DIFICULDADES NA LEITURA DE PARTITURAS



Seu Manuel queria aprender tocar seu teclado através de partituras, só que ele não tinha noção de como começar. Quando ele começou a ter aulas comigo, ele perguntava! Vou aprender a ler os pauzinhos? E eu dizia pauzinhos não partituras kkk! Pra você entender, nem o nome ele sabia. Eu fui bem de vagar com ele, pois sua dificuldade era muito grande. Quando comecei a falar sobre o pentagrama, ele compreendeu as cinco linhas, mas ficou com dúvidas nos espaços. Quando comecei a falar sobre figuras rítmicas, ai que ele não entendeu mais nada.  Depois que acabei a aula dele, para casa pensando como eu iria explicar os conteúdos das aulas de forma que ele entendesse. Pensei em diversas possibilidades, e fui testando ao longo do tempo até que uma de certo.

COMO FIZ PARA ELE ENTENDER A PARTITURA


Mesmo mostrando como fazia ele não conseguia, eu deixava tudo escrito e ele não entendia. Eu explicava de duas a três vezes as mesmas coisas, mas de forma diferente e ele não entendia. Cheguei até pensar que eu era incapaz de ensinar, mais de tanto testar eu percebi o motivo do por que ele não aprendia. Eu dava duas aulas para ele no meio de semana na parte da noite, e ele trabalhava o dia inteiro. O cansaço e o stress do dia a dia, não deixava ele ter resultado no estudo por que sua cabeça estava tão cheia de problemas, que ele não conseguia se concentrar na aula. Sabendo disso eu perguntei se ele tinha algum tempo disponível no final de semana, como ele disse que tinha na parte da manhã e a tarde. Eu decidi mudar as aulas apenas para um dia no final de semana, e preferi que fosse à parte da manhã. Por que assim ele teria o resto do dia para curtir a sua família e ficaria livre para fazer o que quisesse.

Só essa mudança já fez uma diferença enorme, por que ele chegava na aula com a cabeça fresca sem preocupação. As coisas começaram a fluir bem melhor, comecei a ver resultado, mas não parei só nisso. Eu passei a grava todas as aulas em áudio e disponibilizar para ele, assim ele podia ouvir as aulas quando que ele quisesse. Dessa forma até as dúvidas que ele teve durante as aulas foram gravadas, e as respostas das dúvidas estavam ali para ele ter acesso quando se precisa caso a dúvida volta-se durante a semana.

O RESULTADO DESSA EXPERIÊNCIA


O resultado disso foi ótimo, com um mês ele aprendeu tudo àquilo que não conseguiu durante três meses. Aquilo que não entrava na sua cabeça, finalmente estava entrando. E essa experiência também me ensinou que todo mundo é capaz de aprender, basta querer. Mas uma coisa tem que ficar bem clara, eu só consegui esse resultado por que o seu Manuel quis realmente apreender o que eu tinha para passar pra ele.

Ele ouvia as gravações durante a semana, ele estudava por isso ele se superou. Eu tentei aplicar essa forma de ensino com outros alunos, e tive pouco resultado. Por que isso aconteceu se deu certo com seu Manuel e alguns alunos? Simplesmente por que cada um tem a sua forma e tempo de aprendizado. Por isso que existem diversos métodos para ensinar a mesma coisa, cada um interpretando de forma diferente.

CONCLUSÃO


Um professor ou uma pessoa qualquer que ensina uma coisa independente do que seja, precisa procurar entender qual a melhor maneira de explicar o que ensina. Para que a pessoa que escuta, possa entender e praticar. Espero que esse artigo tenha mostrado que você também pode superar as suas dificuldades, acredite em você e supere-se. 

OBS: E quero lembrar que a pessoa na foto não é seu Manuel, como não tenho fotos dele, coloquei uma foto de um músico que achei na internet. Pois é só para ilustrar o artigo, se ele me autorizar a colocar uma foto dele eu colocarei para você conhece-lo. Forte abraço!



CONTINUE LENDO..

Os 9 tipos de músico que pode ter haver com você.

Hoje quero falar sobre 9 tipos de músicos, alguns tem seu lado positivo outros não, mas objetivo desse artigo não é avaliar qual tipo de músico e melhor que outro. Mas sim alertar você que esta lendo, por que você pode se identificar com um desses tipos de músicos e saber que rumo você esta tomando na sua carreira musical. Com isso você vai poder avaliar, se é realmente esse rumo que você quer para sua vida musical. Sei que mostrando isso pode fazer uma grande mudança na sua vida musical, assim como fez na minha. Eu procurei entre essas opções, o tipo de músico que eu estava sendo no momento e onde eu quero chegar como músico.

Eu gostaria que você também fizesse  esse tipo de análise na sua vida musical, se você tem algum objetivo como músico ou não. Assim como esses músicos de sucesso fizeram, eles traçaram os seus objetivos enfrentaram as dificuldades e conquistaram o seu espaço. Agora vamos aos noves tipos de músicos encontrado na música, é claro que existem vários mas esses são os marcantes.




banda de músicos



1- OS MÚSICOS QUE VEEM A MÚSICA COMO PROFISSÃO.


Eles dão muito valor ao que faz, por que a música não é vista como brincadeira para eles. Por isso tem que ser tudo profissionalmente, sem perder tempo com coisas fúteis.  



2- OS MÚSICOS QUE TOCAM POR PRAZER.



Já pra esses a música é vista como passa tempo, pra relaxar e se distrair. Não tem aquela preocupação com horário, dinheiro, local entre outras coisas ele só quer ter o prazer de tocar.

  

3- OS MÚSICOS QUE TOCAM OBRIGADO.


 Esse é aquele músico que não trabalha, ele é sustentado pela mulher ou pelo os pais e se sente na obrigação de tocar para ganhar um dinheiro. É aquele músico que é criticado pelos familiares ou vizinhos,  que sempre falam "vai tocar seu violão, vai cantar alguma coisa por que é só isso que você sabe fazer na vida mesmo." 




4- OS MÚSICOS QUE TOCAM TUDO DE OUVIDO.

São os músico que sabem o tom até das buzinas dos carros, se um cachorro latir ao seu lado ele sabe as notas do latido. Mas eles não querem nem ouvir sobre teoria musical, por acharem que não será preciso.  Muitos não sabem nem o nome dos acordes que tocam, e mesmo assim não querem entender a teoria para saberem o que estão fazendo. 





músicos




5- OS MÚSICOS QUE TOCAM POR NECESSIDADE. 

Alguns deles não queriam estar tocando mas tocam exclusivamente por necessidade, por que eles não tem outra fonte de renda. Se não tocar eles não tem de onde tirar o seu sustento, muitas das vezes passando até fome.  


6- OS CHAMADOS "MÚSICOS FAMOSOS" 


Esse é aquele músico famoso entre aspas se você não percebeu no titulo a cima, esse é aquele que diz pra todo mundo que é famoso que tá assinando um contrato com uma grande gravadora que esta fazendo uma turnê pelo brasil. Mas ninguém conhece nem mesmo na sua própria cidade, o terno famoso esta só na cabeça dele.


7- OS MÚSICOS QUE ACHAM QUE TOCAM.

Você com certeza já debateu com um desse! Ele sempre sabe mais que você, faz caras e bocas em uma apresentação e toca tudo errado. Além de você alerta-lo que esta tocando errado, ele acha que não que está certo, não aceita nenhum tipo de conselho por que ele acha que toca.


   

8- OS MÚSICOS QUE ESTÃO LUTANDO PARA APRENDER.

Esses são aqueles músicos que tem uma certa dificuldade em alguma coisa e sofre para aprender pois não tem jeito para coisa, mas é esforçado e consegue pegar o jeito. Por exemplo ele sabe a teoria musical, mas não sabe como passar o que aprendeu para o seu instrumento que é o violão. Dai pra frete ele sofre para conseguir isso, ele luta para aprender mesmo sabendo da dificuldade que ele tem.






9- OS MÚSICOS HUMILDES. 


Geralmente esses músicos tocam muito mas sempre dizem que esta aprendendo, são poucos mas são fáceis de encontrar. Eu praticamente gosto de me espelhar em músicos assim, por que eles tem muito acrescentar na nossa trajetória musical.


CONCLUSÃO

Agora que você já conheceu esses nove tipos de músicos e se identificou com um deles, dê uma analisada na sua vida musical vê se é realmente esse tipo de músico que você quer ser.  Você está satisfeito com tipo de músico que você é, ou você gostaria de ser outro tipo de músico que foi visto nessa listagem? Essas são algumas perguntas que você pode fazer a si mesmo ou se quiser comentar aqui fique a vontade, espero que este conteúdo tenha sido útil e que tenha lhe ajudado em algum sentido, até aproxima.


CONTINUE LENDO..

▲ Topo