COMO RESOLVI O PROBLEMA DE DOR NAS MÃOS DE UM ALUNO.

É ISSO MESMO DOR NAS MÃOS! Quando tocamos um instrumento musical, seja ele melódico harmônico ou percussivo. Precisamos tocar com a alma, para tirar uma boa sonoridade e fazer uma boa interpretação. Mas para que isso venha acontecer, precisamos estar bem emocionalmente. Quando não estamos bem, os problemas começam aparecer durante a música. Podendo até causar dor nas mãos, ou em outras  partes  do corpo. Você deve ter ouvido falar sobre isso, então é o que vamos falar e mostrar, como você pode evitar esse problema. Seja você um guitarrista, flautista, baixista, pianista, etc..

dor

O QUE É TENDINITE?

Antes de falar em como fiz para resolver a dor nas mãos de um aluno, quero que você saiba que dor é essa e como você passa a ter essa dor executando um instrumento musical. Essa dor que falo é chamado de tendinite, vamos entender um pouco isso para que possamos evita-la.

A TENDINITE – Nada, mas é que a inflamação do tendão, quem tem tendinite sente fortes dores e inchaço no local. A tendinite é mais comum nessas partes do corpo:

·         Tornozelo
·         Joelho
·         Cotovelo
·          Punho
·         Ombro

Sua principal causa é a sobrecarga sobre o tendão, ele não é muito elástico e nem muito forte. Por isso situações como movimentos repetitivos, situações de rigidez, como no caso dos instrumentistas o punho e o ombro são os que mais sofrem.

Agora que você já saber o que causa a tendinite e o que pode ser essas dores. Se você sente essas dores mais adiante vou lhe explicar o que você pode fazer, para melhorar dessas dores que tanto te incomoda.  Vamos voltar ao meu aluno que teve esse problema e por que ele teve essas dores nas mãos! Bom esse meu aluno era muito ansioso, ele queria fazer tudo rápido. Se eu passasse um exercício de coordenação motora, para ele fazer lentamente e assim sentir a musculatura.  Ele fazia o exercício como eu pedi, mas na minha frente. Mas quando eu não estava perto ele voltava a fazer tudo rápido com pressa de acabar cedo.

Se eu passasse uma música em um andamento moderado, ele aprendia e tocava a música em um andamento rápido. Música pra ele tinha que ser rápida se não, não prestava. De tanto ele tocar rápido sem técnica, ele acabou ficando com tendinite nas mãos. Só percebi quando ele começou a reclamar dos exercícios que eu passava, pois ele não conseguia mais executar. Eu perguntei o porquê ele não estava conseguindo, ele disse que estava com as mãos doendo muito. O que eu fiz para resolver esse problema, primeiro passei algumas orientações que aprendi. 

O que você pode estar fazendo para amenizar as dores!


Antes de qualquer coisa procure um profissional, pois não sou profissional na área apenas passo o que aprendi e deu certo comigo.

  •        Repouso de área com dor.
  •          Algumas sessões de fisioterapia! Claro que e indicado pelo profissional.
  •          Uso de anti-inflamatórios prescritos pelo profissional.
  •          Aplicar gelo com cuidado.
  •          Acupuntura.


Essa são algumas recomendações de um profissional, agora vamos ao que eu fiz além do recomendado.


O QUE EU FIZ QUE ME TROUXE RESULTADO!

Depois de indicar o que disse acima, passei alguns exercícios de relaxamento que aprendi durante meus estudos de piano antes de começar a nossa aula. Fizemos exercícios de respiração, além de pedir para ele beber um copo de água antes da aula. Por que eu fiz isso? Foi para diminuir a sua ansiedade. Também diversos exercícios de memorização para mantê-lo concentrado nos estudos.

Confesso que isso produziu um resultado muito bom, pois o problema de dor nas mãos de um dos meus alunos tinha se resolvido. E com ajuda do profissional na área,nunca mais ele teve esse problema.


 CONCLUSÃO




Se você esta passando pelo problema primeiro busque ajuda de um profissional na área, depois experimente algumas das recomendações acima para ajudar na sua recuperação. Espero que o conteúdo tenha te ajudado a evitar esse problema que afeta muita  gente, muito obrigado por ler até o final e um forte abraço.




CONTINUE LENDO..

COMO ENSINEI UM SENHOR DE 53 ANOS A LER E TOCAR PARTITURAS.

Hoje vou lhe mostrar como ensinei um senhor de 53 anos a ler e a tocar partituras, por que eu quero contar essa experiência que tive para você. Eu tenho recebido diversos e-mails de pessoas que não sabem partituras, e muitas delas já tocam um instrumento.

Algumas delas ficam lamentando e se sentem incapazes de conseguirem ler uma partitura, não sei se esse e o seu caso! Mas quero mostrar que qualquer um pode conseguir, basta ter força de vontade, assim como esse senhor teve.  Ele não sabia nada, não tinha nem noção de como iria começar. Só sabia que queria aprender algo que ele gostava, mas não teve oportunidade de aprender na sua juventude. Então vamos conhecer as dificuldades que ele enfrentou e como fiz para resolvê-los.


músico


DIFICULDADES NA LEITURA DE PARTITURAS



Seu Manuel queria aprender tocar seu teclado através de partituras, só que ele não tinha noção de como começar. Quando ele começou a ter aulas comigo, ele perguntava! Vou aprender a ler os pauzinhos? E eu dizia pauzinhos não partituras kkk! Pra você entender, nem o nome ele sabia. Eu fui bem de vagar com ele, pois sua dificuldade era muito grande. Quando comecei a falar sobre o pentagrama, ele compreendeu as cinco linhas, mas ficou com dúvidas nos espaços. Quando comecei a falar sobre figuras rítmicas, ai que ele não entendeu mais nada.  Depois que acabei a aula dele, para casa pensando como eu iria explicar os conteúdos das aulas de forma que ele entendesse. Pensei em diversas possibilidades, e fui testando ao longo do tempo até que uma de certo.

COMO FIZ PARA ELE ENTENDER A PARTITURA


Mesmo mostrando como fazia ele não conseguia, eu deixava tudo escrito e ele não entendia. Eu explicava de duas a três vezes as mesmas coisas, mas de forma diferente e ele não entendia. Cheguei até pensar que eu era incapaz de ensinar, mais de tanto testar eu percebi o motivo do por que ele não aprendia. Eu dava duas aulas para ele no meio de semana na parte da noite, e ele trabalhava o dia inteiro. O cansaço e o stress do dia a dia, não deixava ele ter resultado no estudo por que sua cabeça estava tão cheia de problemas, que ele não conseguia se concentrar na aula. Sabendo disso eu perguntei se ele tinha algum tempo disponível no final de semana, como ele disse que tinha na parte da manhã e a tarde. Eu decidi mudar as aulas apenas para um dia no final de semana, e preferi que fosse à parte da manhã. Por que assim ele teria o resto do dia para curtir a sua família e ficaria livre para fazer o que quisesse.

Só essa mudança já fez uma diferença enorme, por que ele chegava na aula com a cabeça fresca sem preocupação. As coisas começaram a fluir bem melhor, comecei a ver resultado, mas não parei só nisso. Eu passei a grava todas as aulas em áudio e disponibilizar para ele, assim ele podia ouvir as aulas quando que ele quisesse. Dessa forma até as dúvidas que ele teve durante as aulas foram gravadas, e as respostas das dúvidas estavam ali para ele ter acesso quando se precisa caso a dúvida volta-se durante a semana.

O RESULTADO DESSA EXPERIÊNCIA


O resultado disso foi ótimo, com um mês ele aprendeu tudo àquilo que não conseguiu durante três meses. Aquilo que não entrava na sua cabeça, finalmente estava entrando. E essa experiência também me ensinou que todo mundo é capaz de aprender, basta querer. Mas uma coisa tem que ficar bem clara, eu só consegui esse resultado por que o seu Manuel quis realmente apreender o que eu tinha para passar pra ele.

Ele ouvia as gravações durante a semana, ele estudava por isso ele se superou. Eu tentei aplicar essa forma de ensino com outros alunos, e tive pouco resultado. Por que isso aconteceu se deu certo com seu Manuel e alguns alunos? Simplesmente por que cada um tem a sua forma e tempo de aprendizado. Por isso que existem diversos métodos para ensinar a mesma coisa, cada um interpretando de forma diferente.

CONCLUSÃO


Um professor ou uma pessoa qualquer que ensina uma coisa independente do que seja, precisa procurar entender qual a melhor maneira de explicar o que ensina. Para que a pessoa que escuta, possa entender e praticar. Espero que esse artigo tenha mostrado que você também pode superar as suas dificuldades, acredite em você e supere-se. 

OBS: E quero lembrar que a pessoa na foto não é seu Manuel, como não tenho fotos dele, coloquei uma foto de um músico que achei na internet. Pois é só para ilustrar o artigo, se ele me autorizar a colocar uma foto dele eu colocarei para você conhece-lo. Forte abraço!



CONTINUE LENDO..

Os 9 tipos de músico que pode ter haver com você.

Hoje quero falar sobre 9 tipos de músicos, alguns tem seu lado positivo outros não, mas objetivo desse artigo não é avaliar qual tipo de músico e melhor que outro. Mas sim alertar você que esta lendo, por que você pode se identificar com um desses tipos de músicos e saber que rumo você esta tomando na sua carreira musical. Com isso você vai poder avaliar, se é realmente esse rumo que você quer para sua vida musical. Sei que mostrando isso pode fazer uma grande mudança na sua vida musical, assim como fez na minha. Eu procurei entre essas opções, o tipo de músico que eu estava sendo no momento e onde eu quero chegar como músico.

Eu gostaria que você também fizesse  esse tipo de análise na sua vida musical, se você tem algum objetivo como músico ou não. Assim como esses músicos de sucesso fizeram, eles traçaram os seus objetivos enfrentaram as dificuldades e conquistaram o seu espaço. Agora vamos aos noves tipos de músicos encontrado na música, é claro que existem vários mas esses são os marcantes.




banda de músicos



1- OS MÚSICOS QUE VEEM A MÚSICA COMO PROFISSÃO.


Eles dão muito valor ao que faz, por que a música não é vista como brincadeira para eles. Por isso tem que ser tudo profissionalmente, sem perder tempo com coisas fúteis.  



2- OS MÚSICOS QUE TOCAM POR PRAZER.



Já pra esses a música é vista como passa tempo, pra relaxar e se distrair. Não tem aquela preocupação com horário, dinheiro, local entre outras coisas ele só quer ter o prazer de tocar.

  

3- OS MÚSICOS QUE TOCAM OBRIGADO.


 Esse é aquele músico que não trabalha, ele é sustentado pela mulher ou pelo os pais e se sente na obrigação de tocar para ganhar um dinheiro. É aquele músico que é criticado pelos familiares ou vizinhos,  que sempre falam "vai tocar seu violão, vai cantar alguma coisa por que é só isso que você sabe fazer na vida mesmo." 




4- OS MÚSICOS QUE TOCAM TUDO DE OUVIDO.

São os músico que sabem o tom até das buzinas dos carros, se um cachorro latir ao seu lado ele sabe as notas do latido. Mas eles não querem nem ouvir sobre teoria musical, por acharem que não será preciso.  Muitos não sabem nem o nome dos acordes que tocam, e mesmo assim não querem entender a teoria para saberem o que estão fazendo. 





músicos




5- OS MÚSICOS QUE TOCAM POR NECESSIDADE. 

Alguns deles não queriam estar tocando mas tocam exclusivamente por necessidade, por que eles não tem outra fonte de renda. Se não tocar eles não tem de onde tirar o seu sustento, muitas das vezes passando até fome.  


6- OS CHAMADOS "MÚSICOS FAMOSOS" 


Esse é aquele músico famoso entre aspas se você não percebeu no titulo a cima, esse é aquele que diz pra todo mundo que é famoso que tá assinando um contrato com uma grande gravadora que esta fazendo uma turnê pelo brasil. Mas ninguém conhece nem mesmo na sua própria cidade, o terno famoso esta só na cabeça dele.


7- OS MÚSICOS QUE ACHAM QUE TOCAM.

Você com certeza já debateu com um desse! Ele sempre sabe mais que você, faz caras e bocas em uma apresentação e toca tudo errado. Além de você alerta-lo que esta tocando errado, ele acha que não que está certo, não aceita nenhum tipo de conselho por que ele acha que toca.


   

8- OS MÚSICOS QUE ESTÃO LUTANDO PARA APRENDER.

Esses são aqueles músicos que tem uma certa dificuldade em alguma coisa e sofre para aprender pois não tem jeito para coisa, mas é esforçado e consegue pegar o jeito. Por exemplo ele sabe a teoria musical, mas não sabe como passar o que aprendeu para o seu instrumento que é o violão. Dai pra frete ele sofre para conseguir isso, ele luta para aprender mesmo sabendo da dificuldade que ele tem.






9- OS MÚSICOS HUMILDES. 


Geralmente esses músicos tocam muito mas sempre dizem que esta aprendendo, são poucos mas são fáceis de encontrar. Eu praticamente gosto de me espelhar em músicos assim, por que eles tem muito acrescentar na nossa trajetória musical.


CONCLUSÃO

Agora que você já conheceu esses nove tipos de músicos e se identificou com um deles, dê uma analisada na sua vida musical vê se é realmente esse tipo de músico que você quer ser.  Você está satisfeito com tipo de músico que você é, ou você gostaria de ser outro tipo de músico que foi visto nessa listagem? Essas são algumas perguntas que você pode fazer a si mesmo ou se quiser comentar aqui fique a vontade, espero que este conteúdo tenha sido útil e que tenha lhe ajudado em algum sentido, até aproxima.


CONTINUE LENDO..

IMPROVISANDO NA ESCALA DE BLUES

IMPROVISE VOCÊ TAMBÉM

Você já conhece a escala de blues? Saber como toca-la? E melhor ainda sabe improvisar em cima dela? Nesse artigo eu quero compartilhar com você, como você pode fazer isso sem dor de cabeça. Quando comecei a tocar teclado sempre quis aprender a tocar esse estilo, queria saber que nota eles tocavam, que acordes eles tocavam e como era o ritmo de blues. Quando eu via aqueles pianistas tocando nos filmes, eu ficava eufórico para tocar aquela escala no teclado. Até que depois de tanto ouvir eu aprendi, e fiz esse vídeo  para mostra e explicar para você como é essa escala.



CONHECENDO A ESCALA DE BLUES


Improviso na escala de blues

Como você viu no vídeo eu  improvisei  só usando a escala não usei  acorde foi, somente para explicar a escala de blues. Então vamos ao que interessa, a escala de blues tem a seguinte formação.
  • Terça menor
  • Tom
  • Semi-tom
  • Semi-tom
  • Terça menor
  • Tom
Para você entender melhor a formação você precisa estudar os intervalos e saber o que é tom e semi tom, isso eu já expliquei em diversas postagens aqui no blog. Eu fiz esse improviso no tom de mas você pode transpor para qualquer tom, também fiz alguns artigos dobre isso é só da uma pesquisada no blog. No tom de as notas que usei foram as seguintes; C, Eb,F,F#,G,Bb,C  essa e a escala de blues no tom de dó.

CONCLUSÃO


Espero ter ajudado com este artigo e que você tenha ampliado o seu conhecimento com essa dica, até a próxima aula.


CONTINUE LENDO..

3 TIPOS DE MÚSICO QUE NUNCA IRÃO CRESCER

Olá, hoje quero compartilhar com você uma coisa que tenho observado durante a minha vida como músico, quero falar de três tipos de músicos que nunca irão crescer como músicos ou até mesmo como pessoa. Ele ou ela pode ter talento para música mas se elas cultivarem dentro de si essas três coisas não adianta o talento. Por que o seu talento será bloqueado por esses três coisas, você deve conhecer alguém que tem um  talento para alguma coisa mas essa pessoa não consegui crescer de jeito nenhum! Espero que você não seja um desses três tipos de músicos, por que isso vai prejudicar a sua carreira. E nesse artigo você vai entender o  por quer esses músicos não crescem e nem deixa os outros ao redores crescerem e por que eu me afastei deles.

QUE TIPO DE MÚSICO VOCÊ QUER SER?


musico mirim

Essa é uma pergunta que sempre me fiz, que tipo de músico eu quero ser? Quero ser um músico fracassado ou vitorioso! Quando falo de músico vitorioso, eu falo daqueles músicos que conseguiram alcançar os seus objetivos.  Aqueles músicos que não precisam trabalhar em outra profissão para sobreviver, aquele que conseguiu crescer musicalmente mesmo não sendo famoso. 

Quando falo de músico fracassado estou falando daquele músico que não consegui crescer, esta sempre na mesma, aquele que não sabe o que quer da vida. Se você tem o sonho de ser um músico famoso ou de crescer musicalmente, você deve evitar  se tornar um desses três tipos de músicos que veremos agora. 


1- MÚSICO PREGUIÇOSO 


Por que você deve evitar se tornar um músico preguiçoso? O músico preguiçoso não estuda, sempre se esconde atrás de outros músicos, não agi fica sempre  esperando que outros facilite para ele, não busca conhecimento e sinceramente não faz nada para crescer.

Se você não tem essas características dê graças a Deus, pois você esta em um bom caminha. A preguiça nos leva a um estado de acomodação, vou dar um exemplo de como podemos identificar se estamos nos tornando um músico preguiçoso. Quando você começa a achar os exercícios musicais chatos, quando você fica uma semana sem tocar o instrumento e muitas outras coisas são indicio de que você se tornou um músico preguiçoso.

2-MÚSICO TRAPACEIRO


Esse cruz credo! Pra mim é o pior de todos por ser, enganador, falso, mentiroso etc... Esse é um músico de péssima qualidade, você nunca pode contar com ele pois ele sempre arruma um jeito de te passar a perna. Vou contar aqui um caso que aconteceu comigo que ilustra bem esse tipo de músico, uma amiga veio até mim dizendo que precisava de uma banda para tocar em um evento no carnaval. Estava eu e mais um amigo na hora, já que esse meu amigo estava junto, eu aproveitei para chama-lo pois ele é um ótimo percussionista. Pegamos o telefone dela que contato e fomos a procura de músicos para completar a banda, já que eu não tinha uma banda formada.

Como eu já trabalhava e vivia em um ambiente cheio de músicos, fui conversar com alguns para fazerem parte. Conversei com um cavaquinista e violonista que já era bem conhecido na noite na minha cidade e acabei passando o contato do contratante para ele,  ai foi meu erro! Ele combinou tudo com a pessoa por conta própria e arrumou uma nova banda para tocar no nosso lugar, deixando eu e meu amigo para trás e assim ele ganhando um cache alto pagando pouco aos músicos free lance.  É muito difícil identificar um músico assim, por que ele parece ser seu amigo, parece se confiança e sempre te apunhalando pelas costas.

3- MÚSICO INVEJOSO


banda escocesa

Esse por mais que você corra, evite sempre vai existir durante a sua vida musical. Sempre vai existir um músico com inveja de você, seja por você tocar melhor que ele, seja por ser mais bonito ou bonita que ele(a) já fique ciente disso. Esse tipo de músico irá fazer de tudo para te prejudicar e impedir o seu crescimento.

E como identificar um músico assim? Vamos as características dele;

  •  Ele fala mal de você para os outros 
  • Ele compra todo equipamento igual ao seu, desde instrumento até roupas pois ele queria ser igual a você.
OBS: Não confunda o músico invejoso com seu fã, o músico invejoso não suporta estar perto de você, seu fã já faria tudo para estar perto de você.

Essas são algumas características de um músico invejoso ao meu ver existe muitas outras, por isso faça o seu trabalho a sua música e não esquenta a cabeça com aqueles que falam mal de você pois você já sabe o que é, pura inveja.

CONCLUSÃO

Você sabendo lidar com esses três tipos de músicos, sua carreira musical vai ser mais agradável e promissora. Por que você já sabe que evitando ser um desses três tipos de músicos você ira crescer mais rápido, depois e só adquirir conhecimento e aproveitar as oportunidades que aparecerem. Aqui na musicalleizer você irá adquirir o conhecimento que precisa para crescer como músico,  tudo depende de você, não fique ai acomodado e tome atitude para mudar se você se encontra entre esses três músicos forte abraço.


CONTINUE LENDO..

3 DIFICULDADES QUE VOCÊ PODERÁ TER TOCANDO CONTRA BAIXO

Hoje quero compartilhar com você  uma das minhas paixões, como você sabe eu sou tecladista e pianista. Eu adoro o som de um piano bem tocado, e me encanto com os timbres de teclado que produz um efeito maravilhoso na música. Mas também fico embabacado com a sonoridade de um baixo, como eu disse que ia compartilhar uma de minhas paixões, e o contra baixo é uma delas. Eu sempre gostei daquele som grave que me guiava pela harmonia, mas eu não sabia que instrumento produzia aquele som, eu achava que era o teclado. Depois que passei a assistir vídeo clip na MTV na época eu tinha 16 anos, nessa época que passei a conhecer o contra baixo. Nunca tinha visto um de perto, mas toda vez que ouvia na música já conseguia identifica-lo.  Ai tempo vai e tempo vem comecei a tocar na noite e conheci diversos baixistas e até tocar com eles, mas nada de tocar ou aprender a tocar contra baixo.

MINHA PRIMEIRA VEZ TOCANDO CONTRA BAIXO


Quando passei a fazer parte de um projeto de música, meu primeiro interesse era em aprender a tocar piano. E foi o que eu fiz, aprendi piano e logo aprendi a fazer algumas linhas de baixo no piano que também tem um grave maravilhoso. Ali naquele meio tinha um baixista que me incentivou mais ainda a tocar um contra baixo, como eu fazia parte de uma orquestra eu tinha que escolher outro instrumento que eu pudesse acompanhar a orquestra. Adivinha qual foi a minha primeira opção? Como eu já sabia ler clave de Fá por causa do piano, escolhi o contrabaixo. Tive uma surpresa quando vi o instrumento, o contrabaixo era enorme não era igual ao que eu estava acostumado a ver quando eu tocava na noite.

Eu não conhecia o contrabaixo acústico só conheci o elétrico, por isso fiquei espantado com aquele instrumento enorme. quando peguei aquele instrumento nas mãos, fiquei imaginando como vou tocar um baixo desse tamanho kkkk.  O tempo passou e fiz um mês de aula de contra baixo, mas não pude prosseguir por que não tinha como eu levar um instrumento desse para casa para estudar e não estava conseguindo estudar cinco instrumento.

AS DIFICULDADES QUE ENCONTREI NO BAIXO ACÚSTICO

baixo elétrico

Como eu não fiquei muito tempo estudando o contra baixo não posso falar muito de dificuldades especificas, só posso falar das que tive nesse tempo que estudei. Por isso vou falar das três que me deram dor de cabeça, para supera-las. 

1-Digitação - a digitação foi uma das maiores dificuldades que tive pela distância entre as cordas serem muito espaçosa.

2-Leitura - Não conseguia ler a partitura  e tocar ao mesmo tempo sem olhar para o instrumento.

3-Resistência - Outra coisa que me importunou muito foi a falta de resistência para tocar, eu percebi que esse instrumento exige muita resistência. Como não tinha banquinho para todo mundo, muitos ficavam em pé por muito tempo. O pé doía muito, o cansaço era imenso por isso tem que ter resistência.

Essas foram as dificuldades que enfrentei durante o período que fiz aulas, se você faz aula de contra baixo acústico e esta passando por essas dificuldades recomendo conversar com o seu professor para resolver este problema, não fique quieto esperando que ele descubra pois isso vai ajudar no seu desenvolvimento com o instrumento. Quero deixar claro que encontrei essas dificuldades no contra baixo acústico não no elétrico.


 MINHA EXPERIÊNCIA COM CONTRA-BAIXO ELÉTRICO

Baixo elétrico1


Já no baixo elétrico eu não tive essa dificuldade, experimentei tocar um contra baixo elétrico de um amigo percebi uma diferença enorme. Toda aquela dificuldade que  tive no acústico havia sumido no elétrico, minha digitação das notas estavam prefeitas, minha leitura estava melhor e não precisei de tanta resistência como no acústico. Logo abaixo vou citar algumas coisas que percebi que melhorou nessa experiência que fiz.

  • Não sei se o traste no contra baixo elétrico facilitou a minha digitação, fazendo com que eu melhore.  
  • Não sei se a posição e a forma de tocar o baixo elétrico melhorou a minha leitura ou o contato com baixo acústico antes facilitou, me dando segurança com instrumento e melhorando a minha leitura. Por que assim não ficava preocupado com as notas do baixo.
  • O fato de poder sentar com baixo elétrico melhorou 100% a minha resistência. 


CONCLUSÃO


Bom espero que essa minha experiência possa ajudar a você que estuda ou tem aulas de contra baixo, não sou baixista mas tive uma rápida experiencia com os dois instrumentos. Apenas estou passando aquelo que vivi com o baixo acústico e o elétrico e resumi apontando quais foram as minhas dificuldades com o instrumento. Deixe seu comentário se você também teve essas dificuldades ou quer dar a sua opinião, forte abraço até o próximo artigo.

CONTINUE LENDO..

Será que você estuda música corretamente?

NÃO SEI COMO ESTUDAR PARA MELHORAR


Se você já tentou estudar um instrumento musical e não conseguiu! Esse artigo é pra você. Chega de ficar tentando tocar um violão sem resultado, passar horas estudando teclado e não conseguir aprender. Quero te ajudar a estudar de maneira que dê resultado, que você consiga realmente aprender o que estuda.

Mesmo se você for daqueles que vive sem tempo, por que tem seus compromissos. Irei mostrar como você pode superar isso, e aprender a organizar o seu tempo e suas tarefas para que o seu estudo seja mais produtivo.

Se você já sabe como estudar mais não tem animo para começar, você pode está se perguntando. Por que eu devo ler esse artigo, se eu já sei como estudar? Eu te digo o porquê, nesse artigo você não vai encontrar só conteúdo para te ensinar a organizar seus estudos. Você também vai encontrar dicas que te ajude a crescer como músico. Antes de começarmos, quero que você saiba que eu também passei por muita dificuldade para aprender organizar meus estudos musicais. Também quero mostrar a diferença que isso fez na minha vida, descobri o porquê que eu sempre continuava na mesma.

O QUE VOCÊ DEVE EVITAR NO SEU ESTUDO MUSICAL


Menino no piano

Quando comecei, o meu estudo musical era uma bagunça só. Eu estudava de qualquer maneira, não tinha tempo, não tinha hora, não tinha dia e muito menos conteúdo organizado. Tinha dias que eu estudava horas sem obter nenhum resultado positivo, e tinha dias que eu estudava pouco e o resultado era bem melhor. Em outras semanas estudava muito e tinha ótimos resultados e as vezes estudava pouco e não via nenhum resultado, se você percebeu não era a quantidade de horas que me trazia resultados positivos, mas sim a qualidade do estudo. Então podemos concluir que saber estudar é essencial para o nosso crescimento como músico, por isso quero dar algumas dicas do que você pode evitar para que seus estudos tenha resultados positivos.


  • Evite ficar sem um horário definido para estudar
  • Evite ficar sem um repertório  para estudar
  • Evite distrações na hora do estudo
  • Não marque nada no mesmo horário
  • Evite estudar de qualquer maneira

Essas são algumas dicas que podem fazer uma enorme diferença nos seus estudos, isso se você segui-las.

Muitos podem até dizer que tem o dom para coisa e não precisa estudar, mas eu acredito que todo dom precisa ser trabalhado para que ele se desenvolva mais rapidamente. Se você deixar o dom que tem de lado, de nada adianta ter um dom se você não o pratica.

DOM X ESFORÇO, NOS ESTUDOS 


Vou dar um exemplo aqui de uma pessoa que tem o dom para ser um grande músico, mas ele não estuda só tira música de ouvido quando da na telha, ele (a) passa a maior parte do seu tempo atoa se distraindo com bobeiras. E  a outra que não tem dom, mas é esforçada, passa horas estudando de forma correta e organizada com foco nos seus objetivos. Pratica diariamente e não perde tempo com coisas inúteis, agora quero te fazer uma pregunta, quem você acha que vai crescer musicalmente mais rápido? 




Conclusão



Peço que reflita nessas palavras e veja se você esta estudando corretamente, veja se você esta evoluindo da maneira que você estuda. Se você precisa de mais ajuda eu criei um mini curso por email para quem estiver interessado, nele eu passo mais detalhadamente como você deve estudar. Se este conteúdo foi útil para você deixe seu comentário, pois desejo que você cresça musicalmente. 

CONTINUE LENDO..

▲ Topo